sexta-feira, 4 de abril de 2014

Porque fazer a Transição Capilar?

Olá meus amore, Como vão?
Espero que estejam bem ...eu estou muito bem, cheia de ideias, e doida para coloca-las logo em pratica e posta-las aqui no blog, preparando para vocês vários post...sobre moda, look, viagens, maquiagens, sapatos, cabelos...e por falar em cabelos este post hoje vem falar um pouco sobre Transição Capilar!!!
Meninas venho lendo muito, assistindo vários vídeos e entendendo um pouco do que significa Transição Capilar.
Pois DECIDIR passar pelo longo processo de transição capilar.

Porque fazer a transição capilar? Porque comecei a transição capilar?
Cada um possuem seus verdadeiros motivos,aqueles lá do fundo do coração, e eu tenho os meus...confesso que sou uma "arrependida" de ter entrado nesse mundo da química com alisante, porque nasci com um cabelo cacheado e até bonito, rebelde sem causa, do qual teve muitos cuidados pela minha falecida mãe que era cabeleira, mas fui crescendo e querendo cuidar sozinha, e... não hidratava direito, saia na rua com ele cheio de creme...entre outras coisa, mas gostava dos meus cachos, só que vivia inventando moda nele,tinturas, penteados e tal...
Bom a gente cresce e a ditadura da moda e praticidade nos mostra a vantagem de ter um cabelo liso,assim veio aos poucos  a química, comecei só com cremes alisante conhecidos como "leve" (HairLife, usei muito), só pra abaixar o volume, e eles levam a gente a querer abaixar o volume de três em três meses, depois de dois em dois e daqui a pouco todo mês...
Dos alisante "leve", já não mostrava efeito e fui pra guanidina do qual não adaptou com meu cabelo e ficou duro pra lá, liso...mas duro, e depois da experiência com guanidina resolvi mudar de produto e deixei meu cabelo 1 ano sem quinica (juro), mas vivia na escova, sufocando os fios, ninguém notava, escova toda semana e chapinha todo dia, por causa do meu trabalho e por acha que ia ficar feia só fiquei com os cabelos escovados...
Mudei de produto, voltei alisar pra abaixar só a raiz, mas não estava contente ainda...queria meus cachinhos de volta, queria ter a liberdade de lavar qualquer hora, deixar secar livremente e sentir bonita mesmo assim...
Bom resolvi fazer a transição pois tomei mais conhecimento do assunto, sei que é um processo e por viver numa cidade muito quente, a escova não dura muito e mesmo assim deixo uma semana sem lavar,rsrsrs ou mais se a escova "ficar boa", o principal é que devido a tantas químicas e tinturas meu cabelo ressecou muito e só a escova engana...
Comecei deixando de alisar novamente em dezembro de 2013, uma porque pago caro e outra só por deixar respirar o cabelo e hidrata-lo mais, como forma de economia também, e mesmo assim mantinha ele escovado, por vaidade e medo de estar ou parece feia (solteira e feia não dá)...
E assim viajei em janeiro de 2014 e pensei pra que relaxar o cabelo para ir a praia?Bobagem e fui, sem preocupação com meu pixaim, curtir bastante a viagem, vi de tudo um pouco e voltei inspirada e DECIDIDA...
Vou fazer a transição, e estou meninas a exatamente 5 meses sem química nos cabelos, desde do final de novembro e inicio de dezembro do ano de 2013, passei natal e ano novo só de escova nos cabelos.

Como está sendo o processo de transição capilar?
Não é fácil, é muito difícil, precisa de muita auto confiança, e confesso que há dias que me sinto horrorosa e  parece que ninguém me vê, e nem eu quero olhar no espelho...O pente não entra, mal dá pra prender o cabelo, o coque fica embolado, embaraçado...ai eu penso vou escovar só hoje, escovo meus cabelos e volta minha auto confiança, ai olho uns blogs, as fanpagens sobre transição capilar e penso o que tô fazendo???
Mas chega, é oficial, FODA-SE a ditadura da minha cidade, o padrão liso que é bonito, os cabeleireiros dizem faz progressiva que você vai amar...FODA-SE!!!
Tô confiante e determinada a ter meus cachos novamente, é uma decisão que vem de dentro e vai refletir por fora também...
Dedico este post como incentivo a todos que estão nesse doloroso processo de transição, faço questão de contar minhas histórias aqui, ando muito inspirada, testando coquinhos, vendo e aprendendo mais sobre twistter, fitagem, cronograma capilar, tudo pra ter novamente eles natural, confesso que venho pensando em passar pelo permanente afro, afim de ter meus cachos nas pontas também,mas por enquanto é só uma ideia, pois confesso que não tenho nada contra a química desde que seja usada de forma consciente, e cada cabelo reage de uma forma...
Segue abaixo algumas fotos do meu cabelo sem escova pouco antes do mês de novembro e dezembro do ano passado:
 

Essa duas são meus cabelos no mês de janeiro desse ano 2014 durante as férias em viagem a cidade de Paraty no estado do Rio de Janeiro, da qual breve dedico um post, ok, hoje meus cabelos estão gritando, com a raiz alta e as pontas esticadas...e vamos continuar a transição capilar, firme,forte e com muita hidratação!!!

Torçam por mim, abaixo algumas fotos que me inspiram de cabelos cacheados:



domingo, 23 de março de 2014

Tour em Diamantina MG


 Olá amores, Como vão?

Eu estou bem, trabalho, correria e ainda assim conseguir um tempinho para postar no blog, que não quero deixar esquecido de jeito nenhum... I love my blog!!!
Bom hoje vim relatar a minha experiência de mais uma viagem, desta vez o destino é Diamantina MG.
Tive o prazer de visitar Diamantina, em janeiro desse ano 2014, a bordo de uma companhia espetacular diga se de passagem...

E vamos aos detalhes dessa cidade maravilhosa, que vale a pena conhecer. Sou mineira de nascimento, corpo e alma e não nego, mas não conheço toda a história de Minas Gerais, que é rica de belas histórias importante no Brasil e Diamantina é um dos principais cenários dessa nossa história.
Uma cidade turística, aos meus olhos a primeira sensação que tive é de estar no túnel do tempo...Incrível, a arquitetura é incrível, as ruas são de pedra (pé de moleque) , com muitas ladeiras e morros, muitas igrejas com uma arquitetura belíssima, carregadas de história e fé...
Depois da primeira impressão, o choque foi o clima, pasme!!!!Frio, com chuva...E logo eu acostumada com o clima quente da minha cidade Governador Valadares, rsrsrs...
Chegamos a noite e meus olhos tentavam observar cada detalhe, mas eram tantos que me perdi, senti uma alegria imensa, e uma sensação boa.

Vamos então para o mais importante a hospedagem, e como Diamantina é uma cidade turística, senti isso no preço das pousadas, que sem dúvida possuem uma bela arquitetura conservando peças antigas e originais na ornamentação do lugar, mas os preços um pouco alto, os quartos de casal estavam variando entre R$150 a R$200 reais, mas pechinchar nessas horas, não é feio é economizar, e assim eu fiz encontrei uma pousada nova, grande, com uma decoração mais atual e moderna, nada de antiguidade, mas bem bonita também, e o recepcionista , super simpático, fez para nós por R$ 135, sem conta que fica pertinho do Mercado Velho, uma praça super visita e turística de Diamantina, que fica no centro da cidade de Diamantina. A pousada se chama Posada do Garimpo, possui site para reservas, essa recebe meu joia, preço, bom atendimento, qualidade, espaço, internet, TV, café da manhã e toda simpatia e acolhimento do povo mineiro http://www.pousadadogarimpo.com.br/ da qual vale a pena visitar. Recomendo!!!
Olá amores, Como vão?

Eu estou bem, trabalho, correria e ainda assim conseguir um tempinho para postar no blog, que não quero deixar esquecido de jeito nenhum... I love my blog!!!
Bom hoje vim relatar a minha experiência de mais uma viagem, desta vez o destino é Diamantina MG.
Tive o prazer de visitar Diamantina, em janeiro desse ano 2014, a bordo de uma companhia espetacular diga se de passagem...

E vamos aos detalhes dessa cidade maravilhosa, que vale a pena conhecer. Sou mineira de nascimento, corpo e alma e não nego, mas não conheço toda a história de Minas Gerais, que é rica de belas histórias importante no Brasil e Diamantina é um dos principais cenários dessa nossa história.
Uma cidade turística, aos meus olhos a primeira sensação que tive é de estar no túnel do tempo...Incrível, a arquitetura é incrível, as ruas são de pedra (pé de moleque) , com muitas ladeiras e morros, muitas igrejas com uma arquitetura belíssima, carregadas de história e fé...
Depois da primeira impressão, o choque foi o clima, pasme!!!!Frio, com chuva...E logo eu acostumada com o clima quente da minha cidade Governador Valadares, rsrsrs...
Chegamos a noite e meus olhos tentavam observar cada detalhe, mas eram tantos que me perdi, senti uma alegria imensa, e uma sensação boa.

Vamos então para o mais importante a hospedagem, e como Diamantina é uma cidade turística, senti isso no preço das pousadas, que sem dúvida possuem uma bela arquitetura conservando peças antigas e originais na ornamentação do lugar, mas os preços um pouco alto, os quartos de casal estavam variando entre R$150 a R$200 reais, mas pechinchar nessas horas, não é feio é economizar, e assim eu fiz encontrei uma pousada nova, grande, com uma decoração mais atual e moderna, nada de antiguidade, mas bem bonita também, e o recepcionista , super simpático, fez para nós por R$ 135, sem conta que fica pertinho do Mercado Velho, uma praça super visita e turística de Diamantina, que fica no centro da cidade de Diamantina. A pousada se chama Posada do Garimpo, possui site para reservas, essa recebe meu joia, preço, bom atendimento, qualidade, espaço, internet, TV, café da manhã e toda simpatia e acolhimento do povo mineiro http://www.pousadadogarimpo.com.br/ da qual vale a pena visitar. Recomendo!!!

Depois de estamos acomodados, fomos passear e jantar é claro, estava um pouco frio e chovia na primeira noite, mas deu pra conhecer o centro e os bares e restaurantes que ficam no centro de Diamantina, frequentado por diversos estudantes e jovens. Comemos uma massa, devido o clima, que tava uma delicia!!!
E eu torcia para que pela manha seguinte fizesse sol para desfrutar dos pontos turísticos da cidade de Diamantina.

O que fazer em Diamantina MG? E o que eu fiz em Diamantina
Passear e explorar todas as riquezas,é a melhor solução.

Pela manha acordei animada, coloquei o tênis para caminhar, e o primeiro monumento foi a estátua do Juscelino Kubitschek JK, um dos homens mais importantes do Brasil, nascido e criado em Diamantina na infância.


 Logo após a foto na estátua do Juscelino Kubitschek, fomos até a famosa Casa do Juscelino Kubitschek, e pelo caminho fui observando e fotografando cada ponto que achava bonito, pois até a Casa do Juscelino Kubitschek, tenho que caminhar uma ladeira, um morro grande, mas vale a pena , pois a arquitetura é muito bonita.
Primeira parada uma linda igreja, a Igreja de São Francisco



Achei linda a arquiteura dessa casa que fica a caminho da Casa de Juscelino Kubitschek, que é um museu atualmente, não resistir e fotografei...


Cheguei a casa do Juscelino Kubitschek, onde o mesmo foi criado, preserva diversos pertences originais de Juscelino Kubitschek, bem como a mobilia usada por ele e sua família que ali viveu...

 

Entramos e mal sabia por onde começa, muitos detalhes, que são explicados a cada cômodo da casa de Juscelino Kubitschek.
Essa é uma batina, usada por Juscelino Kubitschek, durante o período que estudou para ser padre.

 Fotos, histórico escolar, boletins, artigos de jornais e noticias da época, são originais e estão conservados em quadros.


Esse foi o quarto de Juscelino Kubitschek, tem um quadro enorme, com fotos e sua história.
Detalhe eu sentei na cama de Juscelino Kubitschek, rsrsrsrs, só faltou pouco eu deitar.
 Toda mobilia é original da época.

A casa é grande é tem muitas coisa para ver e apreciar, como esse aparelho de anestesia da época que Juscelino Kubitschek, foi médico, diferente demais, me senti no túnel do tempo com essa coisa...rsrsrs

 Apreciando o quintal da Casa de Juscelino Kubitschek, pela janela, me sentindo a namoradeira :-)


 E por falar em namoradeira é o que mais eu vi na cidade foi essas bonecas que ficam nas janelas, tem muitas delas, e tem pra vender também, um dos principais artesanatos da cidade de Diamantina, do qual encanta a todos...
Eu tentando imitar uma namoradeira, em frente uma casa na cidade de Diamantina.


Descemos a ladeira de pedra e fomos em direção a Casa da Chica da Silva, a famosa escrava, que viveu uma vida de senhora, misturada com os "brancos", na época da escravidão na época 1763 e 1771, foi residência de Chica da Silva e do contratador de diamantes João Fernandes de Oliveira - nesse período, os dois tiveram 13 filhos, quase um por ano. A casa não exibe móveis ou objetos, somente painéis sobre o tórrido romance, uma exposição permanente de quadros em que Chica personifica os sete pecados capitais e poemas inspirados nessa intensa personagem.
 Muitos quadros e pinturas da Chica da Silva, fazem parte da casa



No lado de fora, o quintal é bem grande, tem até fonte de água

 


 Vista da Casa da Chica da Silva, pelo quintal, nos fundos da casa.

Caminhando um pouco mais por dentro da Casa da Chica da Silva, como podem observar poucos móveis e muitos quadros e pinturas.



Depois da visita detalhada e emocionante na Casa onde viveu Chica da Silva, fomos visitar o Museu do Diamante em Diamantina...E o tempo estava seco, nublado, pouco sol e vento...
No Museu do Diamantina, não possui só diamantes como imagina, ele traz outros monumentos históricos da uma época. de garimpo, fé, igreja, santos,céu, inferno, armas entre outros.


Artigo de garimpo, para extrair diamantes na época.


 Outros detalhes dentro do Museu do Diamante em Diamantina



Existe um cômodo que é muito marcante, onde traz um pouco da história da Igreja Católica que dominou na época.

Santo, que podia ser vestido conforme a festa ou atração comemorativa na igreja.




Esse era o confessionário na época, o mais interessante nele é que o contem a imagem do céu em cima e do inferno em baixo, pois que não seguia a Igreja Católica e não fizesse confissão com o padre irá pro inferno e não teria a entrada no céu.


Essa era uma privada na época, artigo de luxo para poucos, rsrsrsrs


Acima temos uma cama e vestuário, e em baixo, um antigo relógio cuco.


Tirei essa foto, pois Darren estava impressionado como as pessoas sempre tiram fotos com o rosto sofrido e sem sorriso...

Finalizo com essa sala onde tem um piano da época de mil e alguma coisa, rsrsrs. No museu de Diamante em Diamantina MG.

Foi possivel visitar tudo no mesmo dia, além de apreciar a cidade.
E depois para para almoço, descanso e desfrutar da paisagem.

Como a Catedral de Santo Antônio no centro de Diamantina. bela por dentro e por fora, fiquei muito admirada e me senti bem dentro da catedral, que possui uma bela arquitetura, sendo muito grande também, fiquei pequeninha diante do tamanho da Catedral de Diamantina!!!




Dia seguinte, eu torcia de novo para que o sol, brilhasse, pois a rota de passeio seria as famosas Cachoeiras de Diamantina. Bem o sol não brilhou, mas não impediu de visitamos as cachoeiras em Diamantina, como a Cachoeira Sentinela e a Cachoeira dos Cristais e a Vila Biribiri, muito famosas...
As cachoeiras ficam um pouco distante do centro histórico de Diamantina, muitas pessoas fazem trilhas para chegarem lá, não foi nosso caso, mas vale a pena conhecer, não tem muito o que falar é conhecer, e desfrutar.

Eu desastrada como sempre vi, a cachoeira e enlouqueci queria sentir a água, e a primeira coisa que fiz, foi tomar um escurecerão numa pedra, e me molhar toda, molhar minhas coisa rsrsrsrs...E detalhe a água estava super gelada...Mas tudo bem, foi só um susto e não desanimei e sai subindo queria apreciar a vista de cima da cachoeira!!!
Esta cachoeira da Sentinela é em degraus e a vista  de cima, dos lados, pra frente é linda, mas atenção e cuidado para não fazer como eu,rsrsrs


Não animei entra na água, na Cachoeira dos Cristais, estava um pouco gelada, mas Darren aproveitou por mim...


 Amei essa foto, a louca lá em cima da pedra e o sensato em baixo,rsrsrs... Coloquei ele louco também, não resistiu e subiu, e desfrutamos de tudo juntos!!!


Depois de aproveitar as cachoeiras, eu já tava super a vontade e fomos até a famosa Vila Biribiri em Diamantina .
O Parque Estadual do Biribiri, com área de 16,9 mil hectares, está inserido no complexo da Serra do Espinhaço. A Vila de Biribiri está abrigada na área do parque. Quem a visita se encanta não somente por seu casario, mas principalmente pelas paisagens de beleza cênica, com seus rios de leitos de pedras, formando cachoeiras e atravessando campos. A área abriga várias nascentes e cursos d'água: o Rio Biribiri, que moveu as turbinas da hidrelétrica geradora da força motriz da fábrica de tecidos; o Rio Pinheiros e diversos córregos, sendo os mais famosos o Sentinela e o Cristais. Os descendentes dos proprietários da fábrica contam histórias sobre os suntuosos degraus da Cachoeira dos Cristais, cujas rochas teriam sido cortadas com talhadeiras pelos proprietários da época, à procura de diamantes. A cobertura vegetal nativa é composta por cerrado, campos rupestres e matas de galeria. Podem ser encontrados diversas espécies da fauna, muitas delas ameaçadas de extinção, como o lobo-guará e a onça-parda ou suçuarana, mas não vimos nenhum desses, além de cachorros e mais cachorros, e poucos moradores.



 Por fim a visita no Convento de Diamantina, eis a ponte que liga o Convento ao Orfanato, muito famoso e que cruza uma rua em Diamantina.
Por dentro o Convento traz mobilia da época, muitos quartos, cômodos com pesquisas e fotos, noticias da época, além do piso de madeira da época.



 O passeio por Diamantina, foi muito bom, tive a oportunidade de apreciar as ruas, bares, comida mineira feita no fogão de lenha, curtir o clima, a chuva, brincar, divertir, explorar, admirar, observar a arquitetura que sem dúvida é fantástica, me senti em outra época, nesta histórica cidade Diamantina.
Recomendo que visite Diamantina e quem sabe ainda retorno para desfrutar do famoso Carnaval de Diamantina, que reúne uma multidão de pessoas de todos os lugares, para curtir a folia do Carnaval de Rua em Diamantina, na praça Mercado Velho, todos recomendam passam o Carnaval em Diamantina e aproveitar a folia que atrai milhares todos os anos.

 Visite e conheça Diamantina, e seja feliz!!!
Beijos Doces Lorena Mariana